sábado, 22 de agosto de 2009

A odisséia Sarney - parte 3

Não reparem qualquer erro no traço, é que fiz a charge caindo de sono...rs.
Sugiro para leitura o texto de Celso Luganretti:

"Quanto ao nosso Partido dos Trabalhadores, ele teve mais do que duas mortes. Podemos lembrar de muitos momentos traumáticos, como o expurgo das tendências de esquerda e a expulsão de Paulo de Tarso Venceslau por denunciar os primeiros desvios éticos mais sérios do partido nos anos 80, a opção pelo agronegócio face à greve de fome do bispo do São Francisco ou mesmo os compromissos firmados com o grande capital e a Rede Globo para que o sistema admitisse a chegada de Lula à Presidência da República e dos quais resultaram a adoção da política econômica neoliberal até hoje mantida.Os mais emblemáticos foram, entretanto, os do mensalão e o do socorro ao Sarney (...)"

Sugiro para leitura o excelente texto de Celso Luganretti:

8 comentários:

Celso Lungaretti disse...

Companheiro, doeu-me ter de escrever esse artigo.

Eu fui um dos muitos que acreditaram na estrela nascente -- filiei-me ao partido quando ele buscava atingir um certo número de adesões para ter seu registro homologado pela Justiça Eleitoral.

Depois, nas diretas-já, aplaudi entusiasticamente o Lula em todos os atos públicos realizados em São Paulo. Queria acreditar que o PT obteria sucesso onde nós, os da luta armada, fracassamos.

Mas, a partir do expurgo das tendências de esquerda já na década de 1980, fui me frustrando cada vez mais.

Até que um dia, depois de ter feito esforços desesperados para salvar quatro companheiros em greve de fome, QUATRO COMPANHEIROS QUE O PARTIDO ABANDONARA À SANHA DOS FASCISTAS E POR QUEM LUTEI QUASE SOZINHO, MESMO ASSIM OBTENDO A VITÓRIA, o dirigente Ruy Falcão ousou dizer: "o Lungaretti e os quatro de Salvador são todos cachorros loucos".

Foi quando percebi que o PT jamais seria um partido revolucionário.

Mesmo assim, vinha evitando ser muito rigoroso com suas vaciladas. Mas, a aliança Lula-Sarney-Collor-Calheiros é um sapo grande demais para um autêntico esquerdista engolir. Não dá.

Um forte abraço, Diego!

Diego Novaes disse...

Fala, Celso

Penso que a verdadeira resposta revolucionária não está em formar ou organizar partidos que se emaranhem nessa lógica partidário-eleitoreira que está aí.

Hoje tenho a convicção de que tentar mudar o "sistema" - essa entidade abstrata que está em todo lugar - de dentro pra fora, não tem lugar no verdadeiro sentido revolucionário.

Se a resposta está em algum lugar, é nas classes populares, no povo oprimido e guerreiro que vamos encontrar força e organização, e não nas coligações e siglas que só querem manter o poder, nem que pra isso tenham que chafurdar na lama todo santo dia.

Abraço, meu camarada!

Márcio Diemer disse...

A situação sónãoé mais triste por que tem cara como o Diego mostrando de forma irônica essas facetas! Ótima charge diegão! matou a pau e quebrou a estrela! E pensar que eu grivata "Lula-lá"!

diegonovaes disse...

Diemer, meu camarada,

Só faço minha parte, e é um cadinh de nada se comparado ao que o povo unido vai fazer um dia...hehe

E essa estrela já tava quebrada há muito tempo..hehehe

Abração!!!

Zé Roberto Graúna disse...

Oi, Diego! Divulgue o livro do Rui! Nesse meio, qualquer ajuda é bem vinda! Infelizmente eu não estarei lá pq estou em São Paulo, mas o Nei Lima estará lá. Agradeço pela ajuda! Quem sabe, em breve, nós ajudaremos vc a divulgar algum projeto seu? Grande abraço!

Diego Novaes disse...

Fala seu Graúna!

Já tava mesmo a fim de divulgar, não tinha postado a divulgação antes mais por falta de tempo mesmo...rs

Acho que vou divulgar o Nico e seu HQMix também, o cara merece..hehe!

Abraço, cumpádie!

andré abreu disse...

fala diego!!!!! excelete charge !!!

abs

Diego Novaes disse...

Falou, Andrezito!!!