segunda-feira, 4 de maio de 2009

Um elefante incomoda MUITA gente!


A politicalhada brasileira inventou mil-e-uma formas de utilizar irregularmente o SEU dinheiro, caro leitor, taí algumas recentes que eu me lembre:

- Torrar a cota de passagens aéreas levando pra viagens pessoais amigos, namoradas, modelos, apresentadoras de TV, etc;

- Nomear acessores fantasmas (essa é bê-á-bá);

- Deixar a filhinha adolescente gastar quase R$ 15 mil com ligações no celular da Câmara;

- Aprovar quase apenas projetos INCONSTITUCIONAIS e/ou TOTALMENTE IRRELEVANTES para o cidadão;

- Receber verba de gabinete de remuneração por HORAS-EXTRAS, pelo período de FÉRIAS;

- Comparecer ás sessões na terça, sair pro fim de semana na quinta e só trabalhar na quarta (isso para os que SEQUER COMPARECEM!);

- Aprovar projetos que estrangulam iniciativas populares de democratização da mídia e dos meios de comunicação;

- Nepotismo descarado (agora nem tanto, acho);

- DÚZIAS E DÚZIAS de dietorias absurdas no Senado, (até diretor de CAFEZINHO tinha pra mamar nas tetas do dinheiro do contribuinte);

- Injetar dinheiro no FMI, enquanto mais da metade da população brasileira vive com o mísero valor de UM salário mínimo;

- Criminalização da pobreza e dos movimentos sociais;

- Um deputado que construiu na surdina um CASTELO com verbas não-declaradas;

- Festinhas, churrasco, prostitutas de luxo pagas com o nosso dinheiro;

- Mensalão, mensalinho, marolinha e outras bizarrices.

Taí a ponta do iceberg, moçada. Esse é o preço que eu e você pagamos pelo mau uso do voto, quer dizer, por fazer ALGUM uso do voto, pra ser bem sincero.

Enquanto não começarmos a nos organizar como povo brasileiro e fiscalizar o proceder dessa gente, vai continuar comendo solto o mau uso do dinheiro do contribuinte por parte dos "excrementíssimos" senhores deputados, prefeitos, vereadoes, ministros, governadores, senadores, etc, etc, etc, o que já não é mais novidade pra ninguém nesse Brasilzão de meu Deus.

4 comentários:

Anônimo disse...

Este elefante esta na espera de uma liderança que não acridita neste estado corrupto para se Libertar!!
Acontece que nem todo o aparato estatal reforçado ainda pelas organizações oportunistas e revisionistas consegue deter a fúria das massas que se lançam cada vez mais na luta pela manutenção e conquistas de direitos, pela terra, contra a criminalização da pobreza e etc. Assim como nas cidades, o campo verá levantamentos de massas que levarão tudo de roldão na sua justa ira, limpando a terra das ervas daninhas e dos parasitas que há séculos se alimentam do sangue do campesinato brasileiro.
Quanto ao judiciário, assim como todo este velho Estado, um dia não existirá mais, sendo substituído por outro como parte do novo Estado das classes revolucionárias dirigidas pelo proletariado, que destruirão o latifúndio, expulsarão o imperialismo de nosso país, derrotarão a grande burguesia e instaurarão a necessária e desejada luta pelo poder.

Rucci disse...

Gostei do "elefante tatuado", sobretudo do texto que acompanhou a postagem, se você me permitir, ele será a próxima imagem tua a aparecer no meu blog, e nesse caso eu faço questão de que o texto também vá junto.
A mudança da qual precisamos não é uma questão de liderança, mas sim de abrir o olho para o absurdo de estado instituído no qual nós vivemos.
Enquanto acreditarmos que podemos deixar a responsabilidade pelo leme desse barco chamado Brasil nas mãos de uma minoria, seja ela qual for, as injustiças continuarão acontecendo.
Que piada de sistema representativo é esse que nós temos que não nos permite ter contato direto com nossos "representantes"? Enquanto nós formos coniventes com esse tipo de realidade ela nunca irá mudar, não importa o rótulo que levemos para o congresso, socialismo, capitalismo, tanto faz, se a estrutura básica continua a mesma e já se provou ineficaz.
O povo não deve pensar em líderes para colocar no poder, mas sim em como influir nos rumos que o dinheiro que ele paga, que faz toda essa economia girar, irá tomar. Afinal de contas, pagamos nossos impostos para bancar privilégios de sanguessugas ou para que isso volte para nós na forma de benefícios tão fundamentais como saúde, educação, segurança?
A resposta para essa pergunta hoje é óbvia, os escândalos são uma vitrine para que enxerguemos as entranhas podres do nosso sistema atual, mas só existe alternativa a isso quando todos pararem de considerar normais às falcatruas que descobrimos constantemente, e pior ainda, a impunidade àqueles que as cometem.
Já dizia Joseph De Maistre, embora não exatamente pelo mesmo motivo que eu, “cada povo tem o governo que merece”.

Diego Novaes disse...

Rucci,

Concordo com você em gênero, número e degrau...rs

Pode publicar a charge com texto e tudo, e divulgar o máximo que você puder também. É importante marcar posição na sociedade com esse tipo de intervenção.

E pode desenhar suas próprias críticas também. O traço subversivo ainda é a vanguarda da crítica política no Brasil. De Ângelo Agostini até o Nico, é o desenho impertinente que denuncia todas essas falcatruas cotidianamente. A arte pode ser um grande instrumento de mobilização popular, desde que bem utilizada.

Pablo Novaes disse...

Gostei muito desse!