sábado, 31 de outubro de 2009

Dia das Bruxas (e dos buchas...)


Bem, como muita gente já sabe, há cerca de uma semana, a jovem estudante Geyse dos Santos quase foi linchada na Uniban (um escolão particular dessas aí que oferecem cursos de dois anos por R$ 199,00 ao mês).

A onda de animosidade ao redor da garota, centenas de homens e mulheres gritando "PUTA, PUTA, PUTAAAAAAAAA!!!" e a intervenção da PM para escoltá-la numa espécie de corredor polonês para que não fosse agredida fisicamente, além de ser revoltante, expõe as vísceras podres da barbárie a que querem fazer-nos acreditar como sendo "normal".

Teria ela agredido, difamado, roubado, violentado, torturado ou matado alguém? Não, não! Como você bem sabe, caro leitor, a Geyse cometeu o crime hediondo de ir para a faculdade de saia curta.

Realmente, talvez não seja o lugar mais apropriado para se usar esse tipo de roupa, é consenso. Porém, alunos foram entrevistados para que a opinião pública pudesse entender o motivo de tanta selvageria.

A resposta de todos, homens e mulheres foi mais ou menos a mesma: "ela é uma vadia e tem que aprender", "não se anda vestida assim tão indecente na faculdade" e mais todo tipo de baboseiras conservadoras e reacionárias que se pode imaginar.

A questão aqui é hipocrisia. Hipocrisia pura. Pode apostar, caro leitor, dentre os que lá estavam certamente havia três categorias de seres humanos:

1- Moças um pouco frustradas com a própria falta de ousadia (ou quem sabe frustradas por não serem tão bonitas, atraentes ou carismáticas quanto sua vítima), enlouquecidas com a saia curta da garota.

2 - Rapazes não muito certos de sua masculinidade e querendo dar uma de machões, descontando na pobre moça, pois em grupo a testosterona masculina entra em ebulição (e é uma ótima oportunidade para gritar em voz grossa, acima de qualquer suspeita).

3 - Pessoas embriagadas e/ou as marias-vão-com-as-outras, que não souberam jamais cultivar o menor grau de critérios de julgamento e personalidade e gritaram irracionalmente (se um se jogar num abismo acho que todos se jogam juntos).

Quer dizer, na hora de partir pra cima de uma moça indefesa chamando-a de puta (e SE ela fosse realmente uma prostituta, o que é que você ou eu ou eles tem a ver com isso???), todo mundo é valente. E não só os que protagonizaram aquela cena deprimente, mas MUITA gente que viu ou soube e ainda apóia esse tipo de comportamento!

Se você é um desses que pensam assim, queria te perguntar o seguinte: A saúde pública tá boa? Tem leito e tratamento pra todos? A educação no País vai bem? As escolas públicas são um ótimo lugar para se estudar? A política de enfrentamento em todo o País tá legal? Tem ninguém inocente morrendo pela bala do Estado, né? O contribuinte não está pagando as regalias da classe política não, né? A União não vai gastar 36 bilhões em sucata militar nem sei mais quantos milhões com mais 7 mil vereadores inúteis não, né?

Quem dera que tivéssemos o mesmo grau de revolta e de ódio contra os governantes e políticos que todos os dias nos roubam e prejudicam tanto. Quem dera que numa mesma reação extrema, nós, como povo oprimido, pudéssemos nos revoltar contra tanto descaso, roubalheira e corrupção que está sendo jogada na nossa cara todos os dias e não fazemos mais do que nos conformar.


A entrevista com a Geyse foi publicada aqui:
http://blig.ig.com.br/cidadao_sos/2009/10/29/video-e-entrevista-da-puta-da-uniban/
Tem um artigo sobre isso aqui:
http://www.midiaindependente.org/pt/blue/2009/10/457441.shtml
Tem um vídeo que assino embaixo aqui:
http://www.youtube.com/watch?v=MWshuIBuTps&NR=1
Tem um texto interessante aqui:
http://brasilbrasile.blogspot.com/2009/10/puta-uniban.html

21 comentários:

Fernando Lago disse...

"Tá, vc deve estar pensando: 'o Diego endoidou, que que meu blog tem de tão especial?'".

Hehehe Foi justamente o que eu pensei!

Senti-me muito lisongeado (ou lisonjeado) pelo seu comentário. É bom saber que meu blog cheira bem, mesmo fazendo algum tempinho que eu não faço uma boa faxina por lá! É tipo o meu quarto: vou enchendo, enchendo de coisas sem a menor seleção précia e vai ficando aquilo que está... Uma grande baderna interdisciplinar.

Obrigado de novo! Seu blog já tá lá no meu blogroll! E fiz bastant propaganda do seu link no twitter rsrs

Abração!

Fabiana Folly disse...

Concordo plenamente! Tem que canalizar esse entusiasmo todo para problemas muito mais sérios. Aliás o povo brasileiro só tem esse "entusiasmo todo" em jogos de futebol,para o grupo que canta a música da hora, o famoso sei lá quem global que terminou seu namoro de 3 dias com a famosa atriz de malhação. Recentemente a união nacional para os jogos Olympicos serem cediados no Rio de Janeiro, foi um exemplo de que o brasileiro não tá nem ai para o que está sendo feito com o dinheiro público por políticos inescrupulosos..."EU QUERO É FESTA!!!"
*******************************
Deprimente o ocorrido na faculdade UNIBAN, agora mais conhecida como UNIBAMBY, formando viadinhos felizes e feias recalcadas...

Abraços Diego! Apareça sempre no meu blog! Aliás adorei o seu!

Diego Novaes disse...

Fernando,

Valeu por fazer propaganda do meu trabalho no teu twitter!

Até pq eu não sei se sei me divulgar direito ainda, cê credita?

Quanto a esse assunto todo de cheirinho é isso aí. Teu blog cheira a inteligência, a artimanha das letras, a pensamento.

Sabe quando vc tem a sensação de que tá na casa de alguém e parece que tá na própria casa? Então, é tudo muito natural, o leitor se sente em casa.

Bom, pelo menos os caóticos como eu, os metódicos eu não sei.

Grande abraço!!!

Diego Novaes disse...

Fabi, vou te dar um exemplo,

Morei em Angra dos Reis por dois anos. Angra precisava (e precisa ainda) urgentemente de duas coisas (além de muitas outras): um edifício-garagem e uma ou várias creches. A prefeitura pode até não dar as creches e o edifício-garagem pra cidade, mas experimenta o prefeito suspender um só showzinho de fim de ano na praia (mesmo que seja pr pegar o dinheiro e fazer justamente estas melhorias) pra você ver o que acontece com ele! Então, é mais ou menos o mesmo raciocínio "EU QUERO É FESTA!!!" que vc disse.

E muitas vezes se a festa for a desgraça alheia, tipo a da "puta" da Uniban, então tá valendo.

Falei muito. Vc é a sexagésima seguidora desse blog, fico lisongeado!!

Volta e meia vou cair lá no teu.

Valeu, desbocada!!!

JAMES disse...

Mais uma vez, acertou em cheio amigo Diego! Hipocrisia!!!! abç do Zé!

Fero disse...

Diego, primeiramente obrigado pela
visita e pelo elogio. Seu trabalho também é muito bom. Com relação a sua charge, o que foi mostrado é uma verdadeira inversão de valores. Um país que tem um "prizidenti" que se orgulha de nunca ter lido um único livro, não pode esperar muito do seu governo.
Grande abraço,
Fero
PS: Vou linkar vc no Riscando7

Diego Novaes disse...

James e Fero:

É hipocrisia mesmo, purinha, Zézim.

Inversão de valores também é outro adjetivo bem próprio pra isso, Fero. E se a gente for parar pra pensar acontece eSse tipo de coisa o tempo todo.


Obrigado pela visita, meus caros!

Amorim disse...

Pouca vergonha!
Ninguém pegou o telefone da loura!
Abraços
a.

Diego Novaes disse...

Pra você ver como a Fabiana tá certa:

Não é UNIBAN, é UNIBAMBY!!!

YAHAHAHAHU!!

Cidadão disse...

Olá diego,
Agradecemos o link para o blog "Cidadão Quem?" em seu post. A "puta" da uniban nos rendeu boas visitas (+3.000/dia) e infelizmente alguns blogues utilizaram o conteúdo sem citar a fonte. Você, que nem utilizou o conteúdo, da uma lição de civilidade e cordialidade ao citar o blog ao invés de simplesmente copiar o conteúdo. Então, postamos por lá, na coluna lateral para que fique visivel em todas as paginas, parte de sua charge sobre o dia das bruxas (muito boa por sinal) com o link para seu blog. Esperamos que esta semana lhe renda algum trafego.

Há braços!

Diego Novaes disse...

Oi Cidadãos!

Simplesmente não dá pra usar qualquer texto que seja sem no mínimo citar a fonte, não é decente.

Não usei o texto (ou partes dele, como costumo fazer) aqui no blog, mas formei opinião lendo o blog de vocês. Então é justo e necessário que eu cite as fontes de leitura, pras pessoas verem que estou no mínimo embasado e também visitem outros links.

Além do mais, copiar conteúdo de blog alheio é atestado de incompetência bloguística...rs

Obrigado por linkarem a charge!

Abraços a todos!

Márcio Diemer disse...

Não sei se o texto ou a charge, mas os dois ficarma demais! Esse é o nosso Brazil infelizmente Dieguito! Um monte de ovelhas seguindo um pastor sem rosto e sem religião.... PARABENS

Diego Novaes disse...

E se o pastor se jogar da ribanceira vai todo mundo junto, ô demência!

Valeu Diemerzito!!!

Roséli disse...

Diego,
ótima tua atenção a respeito do acontecido com essa moça ... Realmente, não entendo o que foi 1aquilo !!! Neste país andamos todos seminus (inclusive aquino sul, que faz um verão terrível) ... Estou acostumada a ver moças de bermudinhas e saias MUITO curtas pelos ambientes, sem que nada aconteça ... Acho que 'aquilo' tem haver com uma grande catarse moral coletiva negativa, que se desencadeou em uma instituição onde mais se mostra a loucura social em que vivemos: a escola. A escola produz e reproduz o mais podre de uma sociedade; por isso a moça não foi 'atacada' em outros ambientes - nem mesmo no ônibus. Sem emncionar, obviamente, as contradições sociais em que estamos inseridos, onde se usa o corpo da mulher para vender de tudo, mas quando uma delas decide se sentir com mais liberdade com o próprio corpo, leva uma rasteira social ....
Esse é o nosso mundinho ....
ótima charge ...
bj

Filipe Zé disse...

Cara, isso só mostra como o ser humano é hipócrita e desprezível em certos aspectos. Julgar uma mulher pelo que ela veste é primitivo demais. Já vi muitas mulheres usando vestidos muito piores do que o daquela moça. Parece que voltamos à época de Cristo, cheios de pecados e atirando várias pedras na vida alheia. Melhor mirar essas pedras em coisas mais sérias. Abraço mano.

Diego Novaes disse...

Falou tudo, Roséli!

Diante dessa sua brilhante análise de conjuntura, teria eu a acrescentar mais o quê?

Rsrs

Um grande beijo e obrigado pela visita!!!

Diego Novaes disse...

"Melhor mirar essas pedras em coisas mais sérias".

Filipe, tõ aprendendo muito com vocês que comentam aqui no blog. Fico muito feliz em saber que tenho conseguido, mesmo que humildemente, promovido uma reflexão entre meus leitores aqui.

Agora é multiplicar pra formar opinião.

Grande abraço, meu caro, e obrigado pela visita!

Nathy Carnaval disse...

Diego parabéns pelo blog...Em relação ao que postou sobre as agressões contra a universitária concordo e discordo com você. Na minha opnião, a faculdade tem uma grande responsabilidade, se eles tivessem um padrão de vestimentas dentro daquele instituto de ensino nada disso teria acontecido, Ela é uma pessoa sem senso algum que gosta de se tornar o centro das atenções, mas será que aquele é o unico lugar que ela frequenta?Não poderia guardar essa roupa para uma danceteria, uma boate ou sei lá o que? Quanto aos alunos, são um bando de vândalos que não aprenderam a lutar contra os erros da sociedade, e se continuarem assim, ainda terão que sofrer grandes consequencias, afinal somos ou não pessoas civilizadas?
Um abraço meu amigo, e valeu pelo espaço que criou, só assim podemos expor nossas opniões.

Diego Novaes disse...

Oi Nathaly,

Muito produtivo e importante o seu comentário.

Mas eu disse em algum momento do texto que a indumentária da Geyse poderia não ser a mais adequada para a ocasião. É importante sublinhar isso porque eu não tõ aqui necessariamente afirmando que a moça estava ou não vestida "a caráter".

Penso sobre o padrão da sociedade que gera esse tipo de situação, por exemplo, a mídia esfrega na nossa cara mulheres seminuas ou nuas mesmo o tempo todo, a moda dita modelitos cada vez mais ousados e a torto e a direito vemos, a nível cultural, a banalização do corpo e da imagem da mulher.

O que questiono aqui é o fato da reação descabida dos estudantes daquela faculdade, como se fosse incomum mulheres vestidas dessa forma no dia-a-dia.

Agora, concordo em termos contigo quanto ao fato de que a faculdadezinha lá além de não implementar um padrão de vestimenta mínimo, se omitiu com relação ao acontecido. Só pelo fato de que sobre o padrão de vestimenta não vejo muito como eles poderiam controlar isso, sendo que não há um tipo de uniforme. Se é que isso é lá "controlável"...

Bom, a Geyse retorna ás aulas se não me engano esta semana, (e disse ela de calsa jeans) vamos ver o que vai acontecer.

Um beijo e obrigado pela visita!!!

Roséli disse...

Olha gente,
penso que cada um decide como quer se vestir em QUALQUER ambiente ... Há que se usar de bom senso? Sim, mas lembremos que cada um constrói sua própria moral .. Nós a construímos socialmente, claro, mas temos uma individualidade que se conserva nesse processo ... Essa idéia de que a universidade teria que estabelecer um padrão de vestimenta é extremamente arbitrária e conservadora .... Como disse o Diego, o que não entendemos foi a reação bizarra de parte dos colegas da moça ... Mas veja, como se diz por aí, um pequeno palito de fósforo pode provocar um grande incêndio ... Talvez um ou dois IDIOTAS tenham acabado por provocar toda a reação da turba ...
inté pessoal ...

Diego Novaes disse...

Roséli e pessoas,

Imoral pra mim é o que acontece viciosamente há pelo menos 500 anos nesse País...

lavagem de dinheiro, nepotismo, tráfico de influência, agiotagem bancária, criminalização da pobreza, da miséria e dos movimentos sociais, lobby, cabide de emprego, salários de parlamentares superiores ao teto constitucional, castelos, mensalão, mensalinho, desvio de verba, precarização da saúde, da educação, superfaturamento de projetos, obras públicas inacabadas, empresários e empreiteiras bancando candidaturas e cobrando o favor depois, gente de bem morta pela bala do próprio Estado, concurso público fraldado, autoridades que se lixam pra opinião pública...

etc, etc, etc...